Iguais

Olá!
Espero que tenham gostado do novo template aqui do blog. Agradeço ao meu amigo Jean Lucas por tê-lo feito. Valeu mesmo, Jean! õ/
Ah... Depois ele vai escrever alguma coisa falando sobre isso e eu postarei aqui.
Voltando ao assunto principal, o poema de hoje é mais um daqueles que eu escrevi no mesmo dia. Espero que gostem.

Iguais

Daqui vejo seus encantos
E com eles celebro meus cantos
Cantos de amor incompreendido
Nesse mundo de todo perdido

Como pode tão difícil ser
Um doce amor compreender
Tanto amor um dia teria
Que a vida mais alegre seria

Elas são todas iguais
E ainda se acham as tais
Aos homens enlouquecem
E depois de nós esquecem

O que se pode fazer
Para um amor desses esquecer?
Sempre por dentro consome
Até quando se dorme!

Comentem! õ/

2 comentários:

Mateus Spessotto disse... / 11 de janeiro de 2010 18:18  

muito massa cara, de parabens ;D

Jean Lucas disse... / 11 de janeiro de 2010 19:20  

Legal, legal.

;D