Amarga como fel

Olá!
Como passaram a semana?
Bom... A minha foi boa... Um ou outro contratempo (como o fato do meu modem novinho ter estragado em dois dias), mas, em suma, foi uma boa semana.
Então, vamos àquilo que interessa: o poema de hoje.
Dois versos dele foram retirados de uma música da Legião Urbana, quem encontra?
Acho que é o último daqueles quatro que eu fiz no mesmo dia. E lá vai ele...

Amarga como fel

Aqui mais uma vez estou
Como um solitário trovador
Eu, a pena e o papel
E a vida amarga qual fel

Às vezes me pego a perguntar
Nesse dilema singular
Quem inventou o amor?
Explica, por favor

Quando de uma mulher os encantos
Consolam o trovador dos prantos
Para depois, de modo singular
Mais dor neste coração causar

Por que tão difícil ser
Se é tão fácil perceber
Que com mais amor
Existiria menos dor?

Se muito mais doce
A vida de todos fosse
Por acaso haveria dor?
Não, apenas amor

E então? O que acharam? Comentem! õ/

1 comentários:

Mateus Spessotto disse... / 18 de janeiro de 2010 17:36  

Massa cara ;D Mas eu não achei os dois versos não, só to desconfiado do 'Quem criou o amor?', é? hsauhasuhasuhas