Trovas a uma certa ruiva causadora de grata alegria

Olá, pessoal.
Mais uma semana passa, mais uma segunda-feira chega e com ela um post meu aqui no blog. A semana foi particularmente boa. Deve ter sido o feriado, o casamento e a festa junina em seguida. =)
O poema de hoje foi feito especialmente para uma amiga minha que num momento que eu precisava me disse as palavras certas para me fazer ficar bem. Apesar da distância, ela é super importante para mim. Lá vai...

Trovas a uma certa ruiva causadora de grata alegria

Eterna alegria do meu viver
A qual antes nunca pude conhecer
Nunca imaginei que tão bela seria
Vamos, por favor, sempre sorria!

Riso terno e jovial
Jamais um amor carnal
Uma alegria que da amizade vem
Que só conhece quem a ela tem

Amor amigo, belo, puro e gentil
De certo modo, até servil
Amizade por ela causada
Vai tornar-me a vida adocicada!

Só pode conhecer esse sentimento
Amizade de uma em um cento
Quem um verdadeiro amor conhece
E diante dele não padece.

E então? O que acharam?
Comentem! õ/

2 comentários:

Mateus Spessotto disse... / 7 de junho de 2010 12:11  

Cara, muito massa! Fala o verdadeiro valor da amizade e como é raro isso... e também curti o novo estilo do post, vai ser assim de agora em diante ou só dessa vez? xD

João Alcim disse... / 7 de junho de 2010 15:37  

Valeu. Pois é. Não sei ainda. Preciso refletir a respeito. xD