Coração de cavaleiro

Boa tarde!
Mais uma segunda-feira, mais um poema. Mas antes, temos uma notícia: o Escritos Digitais vai crescer ainda mais. Uma de nossas leitoras se mostrou uma bela poetisa e vai passar a postar seus poemas aqui nos sábados. Não percam.
Bom... Aqui vai o poema de hoje:

Coração de cavaleiro

Dia de sol, dia sem nuvens
A brisa suave batia-me no rosto
Grande torneio de justa organizado
Cavalo, arma e armadura preparados

Foi-se a primeira
A segunda e a terceira
Quarta eliminatória se passou
E a final estava para começar

Presença ilustre teríamos
Rei, rainha e princesa
Ah... Que princesa!
Sua mão era o prêmio

Tinha cabelos claros
Os olhos castanhos
O nariz arrebitado
E a pele bem clara

Adversário forte
De armadura negra
Cavalo de alto porte
A batalha seria tensa

Foras três corridas
Três lanças usadas
Um ferimento aberto
Um perdedor ao chão

Armadura negra destruída
Pedaços de lança espalhados
O sangue fluía
O guerreiro morria

Ao vencedor...
O prêmio que lhe é devido
A mão da princesa
A um cavaleiro de sorte

E aí? O que acharam? Comentem! õ/

PS: Quem não souber o que é justa recomendo que clique aqui.

3 comentários:

mateus disse... / 31 de agosto de 2009 14:42  
Este comentário foi removido pelo autor.
Patrícia disse... / 31 de agosto de 2009 18:29  

*u* nhooo... Lindooo³

o jeito que voce descreve faz com que a pessoa se sinta dentro do poema... =P

;* (L)

-Lari Maciel- disse... / 8 de setembro de 2009 12:35  

concordo com a patricia :D
mto lindo ^^