Saga de um solitário trovador - Parte IV

Olá, gente. Hoje o poema é mais uma parte da saga. Espero que estejam acompanhando e curtindo. Lá vai:

Saga de um solitário trovador - Parte IV

Apesar de aqui causada tanta dor
De certo modo, ainda há algum tipo de amor
Compadeceu-se ao ver seu semblante tristonho
Com o motivo a não imaginar nem em sonho

Tão quieta e tão estática
Estava, inclusive, apática
Onde está o risonho rosto?
Onde é que ele foi posto?

Apesar de tanta dor causada
É ela, ainda, a garota amada
Vê-la assim entristecida
Causa compaixão eternecida

De nada adianta a vontade do motivo saber
Custa ao trovador nisso crer
Por que tal tristeza a ela abate?
Melhor parar antes que a mim também ataque!

O que acharam? Comentem!

2 comentários:

Patrícia disse... / 20 de abril de 2010 14:55  

*-* ownt...

isso me lembrou uma tristeza ingenua :S

Mateus Spessotto disse... / 20 de abril de 2010 16:26  

Nossa cara, fico muito massa... e mostra bem a verdade ><" HUHSAUHSAUHUSAH... Só quem já sentiu pra entender ;D