Saga de um solitário trovador - Parte I

Olá, caros leitores aqui do Escritos Digitais!
Desculpem-me a demora, mas alguns fatos (aula integral hoje) me impediram de postar mais cedo. Fatos a parte, vamos direto ao ponto.

Como podem ver pelo título desse poema, é uma série. De uns tempos para cá, ando trabalhando nela, todavia, isso não implica necessariamente que todos os poemas agora do blog serão dela. Vez ou outra, postarei algo diferente.

A alcunha "solitário trovador" é a inversão da usada por Renato Russo, cantor e compositor da Legião Urbana, melhor banda brasileira na minha opinião. O eu-lírico dos poemas dessa série segue um pouco essa perspectiva... Ele escreve poemas, ou seja, é um trovador e é solitário. Esse solitário pode ser entendido tanto do ponto-de-vista de solteiro como de sozinho mesmo.

Espero que gostem e, para facilitar encontrar os poemas dessa série, além de postá-los na tag "Poemas", eu criarei uma nova.

Saga de um solitário trovador - Parte I

Não por completa felicidade
Foi substituída a vil crueldade
A qual apertou o coração
Destroçando qualquer emoção

Incompleta, mas mesmo assim
Felicidade qual rosa num jardim
Mas ainda sim incompleta
Qual rosa sem uma pétala

A garota que cá causou amizade
E depois agiu com crueldade
Ainda precisa aprender
Que um trovador tem nada a perder

Solitario trovador é verdade
Com sentimentos fortes como tempestade
Por amigos ajudado
A descobrir um sentimento melhorado

Raiva, ódio, crueldade
Muito menos felicidade
Sentimento maior
De algum modo, muito melhor

Tudo o que ocorreu de fato
Teve por culpa um simples ato
Um simples pedido para dançar
Pode, por um tempo, uma vida desgraçar

Por longo tempo sem falar
Nem ao menos cumprimentar
E uma imensa amizade ruir
E ela com imensa vontade de rir!

O que fazer? O que dizer?
Como ela pode isso fazer?
Ficar de certo modo acabado
Não importa! É passado!

Do mesmo modo que causa inspiração
Pode acabar com um coração
Felizmente por amigos ajudado
Descobriu um sentimento melhorado

Por amigas e amigos ensinado
Descobriu esse sentimento melhorado
Possuía gigante diferença
O trovador sente apenas indiferença

E então? O que acharam? Comentem! õ/

2 comentários:

Mateus Spessotto disse... / 22 de fevereiro de 2010 17:52  

muito legal cara, parece que vai ser uma saga bemlegal, otimo começo ;D

Patrícia disse... / 24 de fevereiro de 2010 16:28  

*-* ansiosa para ver a Parte II já :D

não só parece que vai ser legal... Já esta sendo ^^
[se uma coisa aprendi esse ano é que nunca devo pensar no futuro e esquecer o presente! (estudar, estudar e estudar neh?!) sem nunca deixar de sonhar(faculdade)...]

aaahmm... voltando ao comentário de seu poema... achei muito interessante essas partes "Por amigos ajudado A descobrir um sentimento melhorado" e "Felizmente por amigos ajudado DescobRIU um sentimento melhorado" *-* (l) todos meus amigos... simplesmente me ajudam em tudo que preciso!! amigos são imprescindíveis para a vida de todos ^^

desapontamento[=(]-> duvida-> "aprendizado" (ou esquecimento?)=P huhuhu

enfim... :D esperando a próxima parte o//