Sem título 2

Olá, caros leitores.
Hoje venho aqui postar mais um poema, mas não sigam o exemplo, fiz durante a aula. =)
Antes de tudo, o nome "Amanda" é um nome fictício, sem ligação com o mundo real.
Aí vai...

Quando a lua no céu pairava
Quando a coruja no galho piava
Quando o pássaro recolhido estava
A sombra da noite tudo engolfava

Noite! Escuridão! As trevas tudo dominam!
A mesma coisa ocorre nos corações...
Nenhuma fagulha de luz cá brilha
Nenhuma luz aqui ilumina

Porém, envolto pela escuridão, ao longe uma luz vejo
Luz dourada que vem de ti, Amanda
Luz que seus cabelos refletem da Lua
Luz que te banha enquanto estás no rio

Amanda! Amanda, tu me matas, tu me salvas
Não me dê tua luz, tire-a daqui
Não quero tua paz, quero teu tormento!
Saia, vá para longe! Afaste-se de mim!

A impossibilidade de te amar é mais bela
Tua beleza indomável me inspira
És mais alva que a neve que no inverno cai,
Mais bela que a rosa que na primavera abre

É por ti que canto, ó bela Amanda
Para te amar e por te amar é que vivo
Morro em mim, mas vivo em ti
Aqui dentro meu coração queima...

9 comentários:

BakaBr disse... / 29 de junho de 2009 09:18  

cool....

predo disse... / 29 de junho de 2009 17:47  

hummm. amanda né? aeuiaheuiaeg
fico bão =)

Anônimo disse... / 29 de junho de 2009 18:03  

hehehehehe euri com o comentário do Bozo....anyway a ultima parte foi inspirada em Mein herz brennt?

Lari disse... / 1 de julho de 2009 08:06  

atóron seus poemas ♥

Escritos Digitais disse... / 1 de julho de 2009 14:28  

Foi inspirada em Mein herz brennt' sim. Faltava um verso pro final e lembrei da música. =)

Karen disse... / 2 de julho de 2009 12:46  

Romântico XP!
Excelente, adoreeei ♥

Patricia disse... / 2 de julho de 2009 12:56  

curtii :D
tenho um amigo poeta agora hein!

Tatiane de Paula disse... / 2 de julho de 2009 15:55  

perfect! *_*

Mat. (Kiwgor) disse... / 3 de julho de 2009 14:41  

vééééi, paguei um tronco pra voce xD