Saudade

Olá! Queria inicialmente pedir desculpas pelo horário da postagem no blog hoje... Nas férias estou trabalhando com o meu pai e ando chegando tarde em casa. Daí, como tive de resolver umas coisas antes, só deu para postar agora.
O poema de hoje é para uma amiga. Ela é suuuper especial e, apesar de eu ter passado apenas uma semana da minha vida com ela, sei que ela é gente fina pra caramba. Ela, provavelmente, será a primeira pessoa a ler isso aqui. Bom, é para você, Nina!

Saudade

Acontecimento em nada planejado
Tudo pelo destino concertado
Tão linda garota então conheci
Momentos depois, a perdi

Ocorreu sem planejamento
Tão rápido quanto o vento
De repente, vi-me amigo
Um garoto muito querido

E onde há de existir
- Nesse momento não posso mentir -
Algo melhor que estar ao lado dela
De uma musa tão bela?

Se planejado não foi o encontro,
Para uma despedida deveria estar pronto
Não foi isso que vi
Nessa hora, quase morri

Para depois, sozinho, sentir
- E isso me fez querer fugir -
Um saudade tensa e difícil
Serviu, pois, de sacrifício

Falta me fez sua presença
E de onde vem essa saudade tão intensa?
Preciso dela aqui e agora
Preciso dela a toda hora!

E em cada momento que nela penso
Volta-me essa saudade que nunca venço
Onde estás, linda dama?
Venha logo antes que da amizade se apague a chama

E se amigo é irmão que se escolhe
Afirmo isso com essa tristeza que me consome
És tu, ó dama pequenina
Minha escolhida, jovem Nina!

Que acharam? Comentem!

1 comentários:

Patrícia disse... / 13 de dezembro de 2010 20:44  

Owwnt!!

muito bonitooo! xD

bju